Rondônia, 24 de Junho de 2019
ESPORTES

Amanda Ribas diz que período de suspensão acabou sendo bom: "Hoje sou mais completa"

Fonte: Assessoria
  • Amanda Ribas diz que período de suspensão acabou sendo bom:
Contratada pelo Ultimate em 2017, Amanda Ribas, enfim, tem data marcada para estrear. Depois de ter sua pena por doping reduzida, a mineira vai enfrentar Emily Whitmire no UFC Minneapolis, dia 29 de junho. O longo período afastada do MMA, ela admite, foi difícil, mas a lutadora atualmente enxerga de forma positiva a suspensão sofrida e acredita que chega para sua primeira luta na companhia melhor do que estaria caso a estreia tivesse acontecido dois anos atrás.

- No começo foi um baque para mim, estava longe de casa, na American Top Team, fazendo tudo direitinho, dieta correta, treinos corretos, quando vi, doping! Meu mundo caiu. Hoje posso falar que estou muito mais experiente, foi bom para mim, consegui entender mais o UFC, os bastidores do UFC, porque não é só lutar. Tem toda uma semana de participação no evento e hoje sou uma atleta muito mais completa do que era dois anos atrás. Na hora, eu fiquei sem entender. Mas toda hora que via alguma notícia relacionada, mandava para o meu empresário e confio nele. Eu mandava, ele falava que estavam trabalhando. Trabalhamos, estou liberada e vou estrear dia 29 de junho com muita felicidade - afirmou, ao Combate.com.

A notícia da liberação para lutar chegou junto com a de que já tinha uma luta oferecida pelo Ultimate. Agora, ela tem estudado o jogo de Whitmire e comemorou o fato de enfrentar uma adversária que vem de dois resultados positivos.

- Fiquei muito feliz com a notícia, estava no Max Fight, em Caraguá, o Alex (Davis, empresário) me falou. Finalmente vou poder estrear e fazer o que eu amo fazer. Ao mesmo tempo que falou que eu estava liberada, me perguntaram se eu ia lutar 29 de junho e falei: "Opa, vamos!". Foi felicidade duplicada. Assisti luta dela no TUF Finale, estou acompanhando todas as lutas dela no Combate Play, ela vem de duas vitórias e é muito importante para mim pegar alguém crescendo na organização. Sei que ela prefere o chão, mas estou treinando muito, muito dedicada e tenho certeza de que será um lutão.

Amanda também não escondeu a preocupação com o ritmo de luta, afinal, seu último compromisso foi em maio de 2016, quando nocauteou Jennifer Gonzalez. No cartel, são seis vitórias e uma derrota.

- Com certeza (o ritmo de luta preocupa), mas venho fazendo muitos treinos. A maioria dos meus treinos faço simulando uma luta mesmo, com toda a pressão. Como falei, estes dois anos foram de experiência, estou muito focada e tenho certeza que mesmo que a vitória não venha, vou dar meu coração - concluiu.

UFC Minneapolis
29 de junho de 2019, em Minnesota (EUA)
CARD DO EVENTO (até o momento):
Peso-pesado: Francis Ngannou x Junior Cigano
Peso-mosca: Jussier Formiga x Joseph Benavidez
Peso-meio-médio: Demian Maia x Anthony Rocco Martin
Peso-meio-pesado: Vinicius Mamute x Roman Dolidze
Peso-pesado: Maurice Greene x Junior Albini
Peso-leve: Drew Dober x Marco Polo Reyes
Peso-pena: Chas Skelly x Jordan Griffin
Peso-meio-pesado: Paul Craig x Alonzo Menifield
Peso-meio-pesado: Justin Ledet x Dalcha Lungiambula
Peso-galo: Sergio Pettis x Ricardo Carcacinha
Peso-leve: Jared Gordon x Dan Moret
Peso-leve: Roosevelt Roberts x Vinc Pichel
Peso-palha: Emily Whitmire x Amanda Ribas

Fonte: Combate.com
  • Amanda Ribas diz que período de suspensão acabou sendo bom: