Rondônia, 23 de Abril de 2019
ESPORTES

Após vencer no Ultimate, Marina Rodriguez se anima: "UFC tem plano bem bacana para mim"

Fonte: Assessoria
  • Após vencer no Ultimate, Marina Rodriguez se anima:
Por Combate.com


Depois do dever cumprido, o passeio. Marina Rodriguez superou por decisão unânime no último sábado a experiente Jessica Aguilar, no UFC Filadélfia, e aproveitou uma folguinha na agenda para pegar um ônibus e ir a Nova York para conhecer a cidade. Feliz com a primeira vitória no UFC, Marina prefere não pedir uma adversária específica para o próximo desafio e confia nos planos da organização para sua carreira.

- Daqui para a frente, quero recuperar minhas lesões, voltar a treinar, evoluir e aguardar o UFC, porque eles têm um plano bem bacana para mim. Não tenho nenhuma adversária para escolher, sei que o UFC vai dar alguém legal para mim. E estão fazendo um plano legal para mim dentro da organização, por isso agora é só aguardar - afirmou, ao Combate.com.

A atleta brasileira agora tem um empate e uma vitória em sua carreira no UFC. Para emplacar uma sequência de êxitos, Marina quer corrigir erros para não pagar por eles nos próximos desafios. Assim como em sua estreia no UFC, contra Randa Markos, a brasileira também teve dificuldades no primeiro round contra Jessica Aguilar. Em seguida, se recuperou, ainda teve chances de finalizar a oponente, mas a vitória veio por decisão unânime dos juízes.

- Foi uma luta muito boa. Consegui colocar tudo que eu treinei em prática. A adversária era muito dura e experiente. Tive oportunidades para terminar antes com a luta, talvez seja uma questão de ajustes, mas a adversária era muito dura e aguenta pancada. De qualquer forma, foi um lutão que acho que todo mundo gostou de assistir. No primeiro round, cometi um pequeno erro de entrar na guarda dela e acabou me atacando no braço. A gente sempre faz os ajustes para não errar em nenhuma luta, seja em qual round for. E eu tenho um crescimento muito grande round a round, então na adversidade, consigo reverter e crescer mais e mais.

Na volta ao Brasil, a gaúcha de 31 anos voltará aos treinos, mas terá que trabalhar na recuperação de lesões e passará por uma cirurgia na mão. Ainda assim, a atleta espera não deixar de treinar enquanto se trata das contusões.

- Na luta, dei uma luxada no meu braço, no arm-lock. O braço está bem, mas bem inchado. Também quebrei a mão direita novamente. A mão direita que me tirou do UFC Fortaleza. Vou ter que passar por cirurgia, mas isso é questão de um mês para voltar a treinar. Na verdade, estarei treinando antes disso, e em pouco tempo vou me recuperar para estar bem novamente.

Marina tinha voo marcado em Filadélfia nesta quinta-feira, mas se esforçou para percorrer duas horas e meia de ônibus e curtir o começo da primavera em Nova York. Antes de voltar para Santa Catarina, onde treina e mora, a lutadora brasileira aproveitou para passear e fazer compras importantes.

- A gente conseguiu ir para Nova York, por uma tarde, pegamos um ônibus. Fizemos um tour relâmpago. Claro que eu queria mais uma semana pelo pelos, mas pelo que a gente viu já foi legal (risos). Passamos basicamente pelo Central Park e fomos comprar equipamentos para luta, porque o próximo camp vai exigir que tudo esteja 100%.
  • Após vencer no Ultimate, Marina Rodriguez se anima: