Rondônia, 07 de Dezembro de 2019
ESPORTES

Em duelo vaiado, Valentina Shevchenko supera Liz Carmouche e mantém cinturão

Fonte: Assessoria
  • Em duelo vaiado, Valentina Shevchenko supera Liz Carmouche e mantém cinturão
Por Combate


A primeira edição do UFC no Uruguai contou com o eletrizante combate entre Vicente Luque e Mike Perry, teve a vitória do anfitrião Luiz Eduardo Garagorri e a estreia de Rodolfo Vieira. No ápice - a luta principal entre Valentina Shevchenko e Liz Carmouche, válida pelo cinturão dos moscas -, a empolgação deu lugar à frustração. Sem brilho, "Bullet" manteve o título ao vencer por decisão unânime (triplo 50-45) após cinco rounds recheados de monotonia.

Valentina - que empolgou mais os fãs na entrevista dentro do octógono, finalizada com sua tradicional dancinha - comemorou sua quarta vitória consecutiva e lamentou não ter conseguido nocautear.

- Entendo que todos queriam um nocaute, eu também queria, mas nem sempre dá para ser. Liz é muito forte e teve uma estratégia que não era muito comum, com técnicas e "timings" incomuns. Mas a técnica é número 1. Quero todo mundo aqui no octógono. Não importa quem seja, Amanda Nunes ou qualquer outra lutadora, venha me encontrar aqui.

A luta

Valentina Shevchenko mostrou que não desperdiçaria oportunidades quando árbitro autorizou o início do confronto. A cada erro de Liz Carmouche - bastava um chute fora do tempo certo - para que "Bullet" capitalizasse. O excesso de cautela e a falta de combatividade, no entanto, tornaram o duelo morno - prova disso foram as vaias a 20 segundos do fim.

Na segunda etapa, Valentina carimbou o rosto de Liz Carmouche ao combinar jab e direto. A desafiante tentou colocar a luta para o solo, mas foi rechaçada. Elas continuaram de pé, no centro do cage, porém foram pouco efetivas. Valentina soltou um chute, devolvido pela adversária. A um minuto do fim, a campeã acelerou um pouco ritmo, entretanto, novamente elas foram para o intervalo sob vaias.

Nas duas primeiras etapas, Liz Carmouche arriscou 25 golpes - e acertou somente quatro -, o que ajuda a explicar o marasmo do combate, que sucedeu o eletrizante duelo entre Vicente Luque e Mike Perry. No melhor momento da luta, Valentina soltou um jab e um direto e Carmouche caiu. "Bullet" circulau para procurar o melhor lado para atacar, e o árbitro "subiu" o embate. A 1m10s do fim deste assalto, Valentina cinturou e quedou Liz Carmouche. A dona do cinturão trabalhou por cima da adversária e por lá ficou até o cronômetro zerar.

Carmouche - que não conectou nenhum golpe na etapa anterior - buscou levar a luta para o solo. Entretanto, quem trabalhou por cima ao inverter a posição foi Valentina Shevchenko. A falta de combatividade levou o árbitro a reiniciar o duelo. Em raro momento de ação, Valentina acertou um soco rodado, derrubou Carmouche e, em vão, buscou a finalização.

Valentina e Carmouche mantiveram o ritmo (lento). Carmouche mergulhou na perna de Valentina para quedá-la e, uma vez mais, se viu de costas no chão, tendo que se defender. E foi assim até o fim da luta - vaiada novamente.
  • Em duelo vaiado, Valentina Shevchenko supera Liz Carmouche e mantém cinturão