Rondônia, 28 de Maio de 2022
SAÚDE

Em RO, oftalmologista explica como diagnosticar e tratar doenças oculares

Fonte: da Redação
  • Em RO, oftalmologista explica como diagnosticar e tratar doenças oculares
O glaucoma e a catarata são duas doenças que têm levado muitas pessoas à cegueira no mundo todo, de acordo com o oftalmologista Renato Velloso, que explica o que é verdade e o que é mito em relação ao diagnóstico e o tratamento dessas doenças oculares. Segundo o especialista, um diagnóstico feito a tempo pode mudar a qualidade de vida de muitas pessoas.

A catarata, por exemplo, é uma doença que pode ser congênita ou adquirida, como é na maioria dos casos, atingindo mais os idosos e que gera a visão embaçada parcial ou total do cristalino. A doença diminui a capacidade de enxergar e avança lentamente mesmo com o uso de óculos ou lentes de contato.
Com o tratamento realizado é possível enxergar melhor. A evolução da catarata é lenta e pode ocorrer primeiro em um dos olhos e a pessoa vai se acostumando com a perda progressiva da visão. “Hoje em dia vejo até o infinito.”, diz Ana Alice, funcionária pública, que operou os olhos recentemente por causa de catarata.

Algumas dicas importantes para diagnosticar e tratar a catarata são:
- Não usar colírios (especialmente os que contêm corticoides, sem recomendação médica e respeitar o prazo determinado pelo médico para aplicação do medicamento).
- Procurar um oftalmologista imediatamente se notar qualquer inflamação ou sofrer algum trauma na região dos olhos.
- Consultar o oftalmologista sempre que notar alguma alteração visual.
- Com a cirurgia os resultados são animadores e a recuperação é muito rápida.

O glaucoma é uma doença gerada pela pressão intraocular nos olhos. De acordo com estatísticas do Ministério da Saúde, entre 1% e 2% da população, com mais de 40 anos de idade, é portadora do glaucoma. A doença também pode atacar crianças e adultos jovens.
Um dos fatores de risco é o histórico familiar, que não é uma regra, mas serve como indicativo para a descoberta da doença que se torna perigosa pela a evolução silenciosa. É preciso verificar com mais frequência o aumento da pressão intraocular e ter atenção com alguns medicamentos que podem provocar esse aumento, inclusive em casos de diabéticos.

Fonte: G1 RO
  • Em RO, oftalmologista explica como diagnosticar e tratar doenças oculares