Rondônia, 17 de Novembro de 2019
MUNDO

Jurista Kais Saied é eleito presidente da Tunísia com quase 77% dos votos, indica projeção

Fonte: Assessoria
  • Jurista Kais Saied é eleito presidente da Tunísia com quase 77% dos votos, indica projeção
Por France Presse


O jurista Kais Saied venceu as eleições presidenciais tunisianas com quase 77% dos votos, segundo uma projeção da emissora estatal de TV Wataniya, que confirma tendências de uma primeira pesquisa divulgada pouco antes.

Saied conseguiu mais de 50 pontos percentuais de vantagem sobre seu adversário, Nabil Karoui, um controverso homem de negócios detido até a quarta-feira (9), que obteve 23% dos votos, segundo o instituto de pesquisas Sigma.

A primeira pesquisa, publicada pelo instituto Emrhod, apontou Saied como vencedor com 72,5% dos votos, contra 27,5% para seu adversário.

Embora os resultados oficiais só devam ser conhecidos na terça (15), a publicação das pesquisas desencadearam gritos de alegria entre os partidários de Saied, reunidos em um hotel da capital da Tunísia.

Eleitores jovens
Saied agradeceu aos "jovens, que abriram uma nova página da história", diante de seus partidários reunidos em um hotel no centro da capital.

Cerca de 90% dos eleitores de 18 a 25 anos votaram no candidato, segundo estimativas do instituto de pesquisas Sigma, contra 49,2% dos maiores de 60 anos. "Vamos tentar construir uma nova Tunísia. Sei do tamanho da responsabilidade", declarou a aliados e jornalistas.

Nestas segundas eleições presidenciais democráticas por sufrágio universal, os sete milhões de eleitores tunisianos deviam escolher entre Saied, professor de direito constitucional sem experiência política, e Nabil Karoui, um milionário da mídia investigado por fraude fiscal. O professor venceu o primeiro turno, em 15 de setembro.

A morte, em julho, de Beji Caid Essebsi, primeiro presidente eleito em eleições democráticas e por sufrágio universal, forçou a antecipação das eleições presidenciais em vários meses, mergulhando o país em uma novela política que teve como última reviravolta a libertação de Karoui, depois de a Justiça tê-la rejeitado várias vezes.

Karoui foi preso em 23 de agosto, dez dias antes do início da campanha eleitoral para o primeiro turno, acusado de fraude fiscal e lavagem de dinheiro. O candidato acusa o regime de uma operação política para tirá-lo da corrida presidencial.
  • Jurista Kais Saied é eleito presidente da Tunísia com quase 77% dos votos, indica projeção