Rondônia, 26 de Fevereiro de 2021
BRASIL

MATARAM UM RIO ? POR JOSÉ DE ARIMATÉA DOS SANTOS

Fonte: Assessoria
  • MATARAM UM RIO ? POR JOSÉ DE ARIMATÉA DOS SANTOS
Tragédia de grandes proporções em Minas Gerais, mais precisamente em Mariana. Com o rompimento de barragem de mineradora os prejuízos são inimagináveis para uma grande extensão de toda uma região.

Quem pagará por todo esse crime de larga escala? Sei que dinheiro nenhum paga a vida de homens e mulheres, peixes e demais entes que fazem parte desse bioma. Mais uma vez se ver o quanto o desprezo ao meio ambiente é latente e causador de mortes. Não mataram só o rio Doce. Mataram o dia a dia de toda uma população que não tem nem água potável para as necessidades básicas.

As autoridades ambientais estipulam um valor pelos prejuízos á natureza. E nesse momento mais do que dinheiro toda uma população que depende do rio merece todo o apoio e solidariedade. A mídia tem que fazer toda a cobertura necessária para que esse caso não seja ofuscado por outras tragédias aqui no Brasil ou na França.

É, e mataram um rio. Até quando o pouco valor pelo meio ambiente? Faz-se necessário lembrar que é obrigação de toda homem ou mulher cuidar bem da natureza. Não jogar lixo nas vias públicas, separar o lixo, não queimar lixo e exigir de nossos políticos políticas de proteção de encostas de rios e principalmente de nascentes de córregos, rios e riachos.

Um rio que abastecia toda uma vasta região com vida e hoje uma lama cheia de metais pesados toma de conta e vai levando morte em todo seu percurso. Investigar e punir os responsáveis por toda essa tragédia. Não dar. Não dar mais pra conviver com tanta agressão ao meio ambiente. A terra responde às agressões diuturnas que infelizmente não param. Explorar o meio ambiente é necessário, porém com cuidados redobrados. Num momento que a água falta em algumas regiões que tinham em excesso esse precioso líquido... Mataram um doce rio.

José de Arimatéa dos Santos, professor
  • MATARAM UM RIO ? POR JOSÉ DE ARIMATÉA DOS SANTOS