Rondônia, 19 de Setembro de 2018
ESPORTES

Novo projeto da Sauber convenceu Kimi Raikkonen a permanecer na Fórmula 1

Fonte: Assessoria
  • Novo projeto da Sauber convenceu Kimi Raikkonen a permanecer na Fórmula 1
Por Livio Oricchio, Nice, França


É provável que o carro da Sauber que Kimi Raikkonen pilotará nos dois próximos anos não o limite a apenas não ficar nas últimas colocações. Antes de assinar contrato com a equipe suíça, Raikkonen e seu empresário, o inglês Steve Robertson, se reuniram com o proprietário, o banqueiro italiano Pascal Picci, da financeira Longbow, e o diretor geral do time, o francês Frederic Vasseur, para conhecer o que está sendo feito para a Sauber crescer na F1. E foi decisivo para o negócio dar certo.

Como faz sentido acreditarmos que Raikkonen deverá receber bem menos que na Ferrari, o fato de aceitar a oferta, perto de completar 39 anos, dia 17 de outubro, e assinar por duas temporada, 2019 e 2020, sugere que Picci e Vasseur o convenceram de que vale a pena acreditar no projeto. A argumentação deve ter sido convincente mesmo, pois a Williams, última colocada, dificilmente repetirá, no ano que vem, a pior temporada da sua história.

A trajetória de Raikkonen na F1 começou na Sauber, em 2001, depois de ter disputado um único ano no automobilismo, em 2000, e ter vencido o Campeonato Britânico de F Renault 2.0, disputado em apenas dez etapas. Recorde de precocidade. Hoje, com a obrigatoriedade de pontos na carteira para obter a superlicença, um piloto deve ter mais experiência para estrear na F1.

Isso mostra a extensão do talento de Raikkonen. Um teste com o carro da Sauber, aos 21 anos, convenceu o time a investir nele. Na temporada seguinte já estava na McLaren. Agora, 18 anos depois, já campeão do mundo, em 2007, pela Ferrari, 20 vitórias, 100 pódios e 18 poles, muito rico e pai de um casal de crianças, o finlandês está de volta onde se apresentou ao universo da F1.


Fonte: Fórmula 1
  • Novo projeto da Sauber convenceu Kimi Raikkonen a permanecer na Fórmula 1