Rondônia, 07 de Julho de 2020
ESPORTES

Primeira mulher a lutar no UFC, Liz Carmouche é dispensada no meio de ação promocional

Fonte: Assessoria
  • Primeira mulher a lutar no UFC, Liz Carmouche é dispensada no meio de ação promocional
Por Combate.com


Sexta-feira foi dia de cortes de lutadores com história marcante no UFC. Além de Renan Barão, ex-campeão peso-galo, a organização também dispensou a lutadora Liz Carmouche, que já disputou o cinturão em duas categorias diferentes. O detalhe é que Carmouche, uma veterana das Forças Armadas que serviu na Guerra do Iraque, estava em Washington como lutadora convidada e participava de trabalho promocional do evento da companhia na capital americana, marcado para este sábado.

- Eles me trouxeram para cá e me colocaram para fazer várias obrigações de mídia. Fui ao Cemitério Arlington e fui parte da cerimônia de louros. Eles me trouxeram como veterana e como lutadora. Aí hoje eles me levaram ao hospital para falar com os pacientes e passar pelas alas, apenas para descobrir que eu tinha sido dispensada mais cedo - declarou Carmouche ao site "MMA Junkie".

Segundo noticiou o "MMA Junkie", a notícia foi dada à lutadora por seus empresários. Os matchmakers (responsáveis pelos casamentos de luta e pelo gerenciamento do elenco do UFC) não estavam cientes que Carmouche estava em Washington no momento de sua dispensa. A atleta afirmou que custeou sua própria passagem e tirou folga de seu emprego - ela trabalha numa academia na Califórnia - para participar do evento na capital.

- Tenho uma criança de quatro anos em casa. Minha esposa está em casa e adoraria passar (as festas) com eles. Especialmente economizando o máximo de dinheiro para mimá-los no Natal. Tirar uma semana longe disso é muito chato e certamente me prejudica. E ser feito desta forma não é de bom gosto - desabafou.

Liz Carmouche, 35, marcou época no UFC. Ela foi a primeira mulher a entrar no octógono para lutar na história da organização: era a desafiante ao cinturão peso-galo de Ronda Rousey na primeira luta feminina do Ultimate, no UFC 157, em 23 de fevereiro de 2013. Na ocasião, também se tornou a primeira atleta abertamente homossexual a competir na organização. Mais tarde, em novembro de 2016, venceu a primeira luta do UFC sancionada por órgãos legais no estado de Nova York, ao abrir o primeiro card da companhia no icônico Madison Square Garden e bater Katlyn Chookagian.

"Girl-rilla", como é apelidada, lutou em agosto passado pelo cinturão peso-mosca contra Valentina Shevchenko, e foi derrotada por decisão unânime. Ela vinha de duas vitórias consecutivas na divisão. Com um cartel de 13 vitórias e sete derrotas, Carmouche pretende estudar propostas de outras organizações.
  • Primeira mulher a lutar no UFC, Liz Carmouche é dispensada no meio de ação promocional