Rondônia, 07 de Dezembro de 2019
ESPORTES

Virna Jandiroba diz que perder na estreia no UFC "foi bom": "Diminui a expectativa"

Fonte: Assessoria
  • Virna Jandiroba diz que perder na estreia no UFC
Por Combate.com


O podcast Mundo da Luta desta semana recebeu, além de Charles Do Bronx, a lutadora peso-palha Virna Jandiroba. A brasileira, ex-campeã do Invicta FC, luta no UFC Washington no próximo dia 7 de dezembro, contra a americana Mallory Martin, e busca sua recuperação após estrear com derrota na organização, contra Carla Esparza, em abril.

Na ocasião, a "Carcará" aceitou a luta contra a "Cookie Monster" com menos de um mês de antecedência, substituindo Livinha Souza, que estava lesionada. A lutadora baiana fez um confronto equilibrado com a ex-campeã peso-palha e chegou a vencer um dos três rounds, mas acabou derrotada por decisão unânime dos juízes. Jandiroba lista vários fatores que influenciaram sua atuação.

- Existe o peso de estar no UFC, de estar estreando, e também o nível das meninas é muito alto. Ousaria dizer que, na minha opinião, dentre as categorias femininas do UFC, é o (nível) mais alto. Tem muita menina boa ali. Acho que senti meu condicionamento físico também. Muito mérito da Carla também, é uma atleta muito boa, tanto que foi campeã da categoria, mas acho que o contexto também não foi muito favorável para mim. Peguei a luta com 21 dias antes, e acabei sentindo. Não estava com o tempo de luta - disse a lutadora.

Um clichê do mundo das lutas é que "se aprende mais na derrota que na vitória", e Jandiroba também se apegou a esta máxima. Mas ela foi além: perder pela primeira vez na carreira e encerrar uma invencibilidade de 14 lutas no MMA foi positivo.

- Foi bom também ter perdido, porque diminui a expectativa, né? Às vezes as pessoas criam muita expectativa em você, e diminui. Todo mundo perde, e isso é uma metáfora para a vida, inclusive. (...) Não digo a minha expectativa, mas talvez a expectativa das pessoas, isso diminui, e às vezes acho que isso pode ser um peso. Mas fiz uma luta muito equilibrada com a Carla, dei meu melhor, e isso é muito confortante, apesar de não ter vindo a vitória. Foi uma luta muito boa e muito equilibrada. Agora é partir para a próxima.


E a próxima é a americana Mallory Martin, que estará na mesma situação de Virna em abril: pegou a luta com ainda menos tempo de antecedência, duas semanas, para substituir Livinha Souza, novamente lesionada. É a segunda troca de adversária neste evento para Jandiroba, que estava escalada originalmente para pegar Cortney Casey. Ela falou com o Mundo da Luta no dia que soube da mudança.

- Sei que é uma grappler também. Lógico, é um jogo mais próximo do que eu costumo fazer. Cada luta é uma luta. Mudou umas coisas, mas não muito. A Livinha é muito híbrida, é faixa-preta de jiu-jítsu, mas é muito híbrida, aceita a trocação e etc. E acho que minha nova adversária é assim também - analisou.
  • Virna Jandiroba diz que perder na estreia no UFC